"Cristão é meu nome e Católico é meu sobrenome. Um me designa, enquanto o outro me especifica.
Um me distingue, o outro me designa.
É por este sobrenome que nosso povo é distinguido dos que são chamados heréticos".
São Paciano de Barcelona, Carta a Sympronian, ano 375 D.C.

domingo, 3 de junho de 2012

Qual o papel de Deus em nossas vidas?

Nas postagens anteriores tratamos da existência de Deus. Quem assistiu à vídeo aula e principalmente leu o livro indicado pôde chegar à conclusão de que a existência de Deus pode ser provada pela lógica e pela razão. Estes e outros estudos somados à Revelação Divina por meio das Sagradas Escrituras e da Sagrada Tradição fundamentam a crença na existência do Deus único.
Valendo-se desta conclusão, de início já podemos excluir centenas (ou milhares) de religiões politeístas (que crêem na existência de vários deuses) do objeto de nosso artigo. Nos sobra então as 3 grandes religiões abraâmicas (com origem comum, partindo da revelação à Abraão) e monoteístas, isto é, que crêem na existência de um único Deus. São elas: o Judaísmo, o Cristianismo e o Islamismo.
Partindo do princípio de que este é um apostolado de estudo cristão, que os leitores em sua maioria consideram-se cristãos e levando em conta que o judaísmo e o islamismo ignoram ou negam a divindade de Jesus Cristo, deixaremos para refutar tais religiões em postagens futuras. O nosso foco será no cristianismo e em nós, os cristãos.

Qual o papel de Deus em nossas vidas?

Essa pergunta além de permitir uma série de reflexões é bastante complexa, principalmente na época em que vivemos onde as pessoas não crêem em Deus ou vivem como se ele não existisse, ou então, buscam a Deus somente em situações difíceis, se deparando com um "grande cardápio" de "igrejas" prontas a atender suas necessidades. Antes de continuar, vejamos o video abaixo:

O vídeo, apesar de curto, nos apresenta 2 características a se observar:
1ª a resposta da atriz Camila Pitanga: ao dizer que não tem religião, que nunca estudou sobre, etc, a atriz demonstra o chamado ateísmo prático: não nega a existência de Deus nem se mostra contrária a ela. Simplesmente vive como se Deus não existisse, não estuda sobre Deus e religião e tampouco se preocupa com isso, como se tal negligência não tenha importância nem possa trazer consequências futuras.
2ª o questionamento da apresentadora "Xuxa":  surpresa com a resposta da atriz, a apresentadora não compreende como é possível "não ter a quem recorrer", por exemplo, quando se está dentro dum avião em turbulência. Tal questionamento representa a mentalidade moderna com relação à crença em Deus e à sua procura: Deus é um simples ajudante, uma espécie de "quebra-galho", aquele que deve atender às nossas necessidades. Quando tudo vai bem pouco importa quem é Deus, qual é sua vontade, se Ele deixou ou não um caminho (e uma religião) a ser seguido, se podemos ou não ofendê-lo, etc...
Deus é visto como alguem que deve ficar "quietinho" em seu lugar esperando ser solicitado, só então deve manifestar-se atendendo às necessidades de seu senhor (o homem).
Esse tipo de mentalidade também explica o crescimento do número de seitas pentecostais e neopentecostais, principalmente no Brasil. Quem não conhece alguém que sempre viveu uma vida "liberal" e errônea (muitas vezes dizendo-se "católico) e quando se encontrou diante de algum problema grave só então resolveu procurar Deus, no intuito de que Deus resolvesse seu problema? Daí é fácil visualizarmos a consequência: é só escolher uma das milhares de seitas que prometem sanar os problemas do indivíduo, sejam problemas de saúde, de ordem financeira, sentimental ou qualquer outra. Não se busca a Deus para adorá-lO mas para cobrar-lhE favores.

Neste ponto, uma pergunta deve ser feita a todo aquele que realmente deseja ser Cristão: Devo buscar a Deus para fazer a vontade Dele ou para que Ele faça a minha vontade? 
"...seja feita a Vossa Vontade, assim na terra como no Céu..." (Mateus, cap. 6 vers. 10)

"...não seja feita a minha vontade, mas a tua!” (Lucas, cap. 22, vers. 42)

Caríssimos, deve ficar claro portanto a TODOS os que de fato queiram ser cristãos que o homem deve fazer a VONTADE DE DEUS e não Deus a vontade do homem!
E como podemos fazer a vontade de Deus? Conhecendo-O e adorando-O verdadeiramente!
Mas será possível fazê-lo? Com certeza e para tanto, disponibilizaremos para todo leitor que acesse  nosso modesto blog e que procure a verdade e como agradar a Deus, artigos que demontram, provam e comprovam que Deus Nosso Senhor não somente se revelou ao gênero humano como também disponibilizou ao homem um meio para que ele possa adorá-lO, unir-se a Ele e conseguir salvar-se. Este meio é a Única Religião do Deus Verdadeiro e Único: a Religião Católica!

¡Qué viva Cristo Rey!

Um comentário:

  1. Robson de Freitas4 de junho de 2012 16:05

    Realmente hoje religião se tornou um verdadeiro mercadão da fé onde quem dá mais (no caso a igreja que oferecer mais vantagens)leva o freguês, digo, fiel.

    ResponderExcluir