"Cristão é meu nome e Católico é meu sobrenome. Um me designa, enquanto o outro me especifica.
Um me distingue, o outro me designa.
É por este sobrenome que nosso povo é distinguido dos que são chamados heréticos".
São Paciano de Barcelona, Carta a Sympronian, ano 375 D.C.

terça-feira, 9 de abril de 2013

Continua o MARTÍRIO de cristãos no Egito

CONTINUA O MARTÍRIO DE CRISTÃOS NO EGITO ANTE A INDIFERENÇA E PASSIVIDADE DA COMUNIDADE INTERNACIONAL



Um morto e dezenas de feridos é o resultado do novo ataque sofrido por cristãos coptas no Egito.
 
Uma turba de extremistas islâmicos atacou com pedras e bombas incendiárias caseiras os fiéis cristãos que acabavam de assistir aos funerais dos quatro cristãos coptas assassinados a tiros por muçulmanos na localidade de Al Husus na última sexta-feira (05/04).

Imagem dos quatro caixões durante a Missa de corpo presente que precedeu aos funerais dos quatro cristãos assassinados: os cristãos foram atacados após saírem de tal cerimônia

Os novos conflitos que aconteceram domingo nas imediações da catedral de São Marcos, no bairro de Abbasiya, começaram quando os fiéis cristãos saiam do funeral, momento em que os muçulmanos passaram a atirar pedras e coquetéis molotov, chegando a efetuarem disparos desde os terraços e sacadas.
 
Catedral de São Marcos lotada durante a cerimônia: na realização do funeral dos 4 coptas assassinados, outro morto e vários feridos.
  
Desde a posse do presidente Mursi, celebrada pelo ocidente como “primavera árabe”, a comunidade cristã do Egito - de aproximadamente 9 milhões de pessoas (Nota do Blog: diversas fontes informam ter entre 11 e 13 milhões composta por coptas ortodoxos e coptas católicos) - sofre cruel e violenta perseguição enquanto o ocidente guarda um silêncio verdadeiramente cúmplice.
 
 
 
Tradução: Morro por Cristo

Um comentário:

  1. o Importante de tudo é que Deus vos recebeu.

    ResponderExcluir